ZF recomenda verificações regulares do chassis nos camiões

Os componentes de suspensão e direção dos camiões modernos são concebidos para terem um tempo de vida operacional longo. No entanto, as condições difíceis no transporte de mercadorias podem levar ao desgaste ou danos. Falas nestes sistemas dos veículos comerciais são uma das razões mais frequentes para a sua imobilização. Assim, a ZF Aftermarket recomenda uma verificação precisa do chassis pouco antes da inspeção obrigatória para evitar reparações não programadas.

Existem muitas indicações de danos nos componentes da direção e suspensão. Mas nem todos podem ser vistos a olho nu; alguns requerem o uso de equipamentos de medição e teste. O primeiro passo deve ser limpar todos os componentes de ligação com um pano seco (sem solvente). Verifique se os vedantes não estão danificados. Além disso, os especialistas da ZF Aftermarket recomendam as seguintes etapas de teste para detetar danos no chassis:

Barras de direção

Qualquer folga na rosca do tubo ou na manga de ajuste sugere que a rosca pode estar danificada. Neste caso, a barra deve ser substituída. Isto também se aplica se o tubo estiver danificado ou deformado. Ao verificar a abraçadeira e o parafuso de fixação, verifique se o parafuso está direito e se a cabeça do parafuso e a porca estão firmemente presos na abraçadeira. As marcas de corrosão no parafuso, porca ou abraçadeira não devem ultrapassar 0,5 mm de profundidade. Se um desses critérios não for cumprido, a barra de direção deverá ser substituída.

Rótulas

Nestas peças, o mecânico deve verificar primeiro se os foles de vedação têm buracos ou fendas. Se a água e a sujidade penetrarem nos foles, causam maior desgaste e danos mais rápidos no componente. Os anéis de fixação e retenção devem estar intactos e devem isolar o anel vedante corretamente na estrutura e/ou parafuso. É aceitável uma pequena fuga de massa lubrificante na abertura da manga, se os foles forem cuidadosamente comprimidos manualmente para verificar a vedação. No entanto, se a massa sai pelos buracos ou fendas, a rótula deverá ser substituída.

A estrutura, o eixo e a tampa da rótula não devem ter marcas de corrosão maiores que 1,0 mm de profundidade. Deve-se prestar atenção especial às extremidades flangeadas e às paredes da tampa. Existem dois tipos de designs de rótulas: as rótulas Lemförder com design antigo (tampa com cavidade) são acionadas por mola. Podem ter uma folga axial de 2,0 mm, medida no mancal esférico. Se a folga for maior, a rótula deverá ser substituída. Para medir a folga axial, o mecânico da oficina pode usar um medidor com mostrador montado num tripé com base magnética.

No entanto, as rótulas angulares da Lemförder com o novo design (tampa curva) não são pré-acionadas por mola, mas sim por um anel molecular. Se uma folga axial for detetada manualmente ao testar a rótula, esta deverá ser substituída.

Articulação em V / Suporte do eixo

O primeiro passo é uma inspeção visual do rolamento molecular para encontrar danos, possivelmente seguida de uma inspeção manual sem ferramentas. O técnico da oficina move o suporte do eixo manualmente quando está instalado. O casquilho deslizante central da barra em V fica suscetível a danos se houver fugas na tampa. A penetração de água e sujidade leva ao desgaste acelerado do casquilho e, portanto, a avaria. Avarias óbvias implicam a substituição dos componentes.

Fugas de óleo na suspensão do veículo ou na suspensão da cabine do motorista

Vestígios evidentes de óleo no amortecedor podem ter como origem o desgaste no vedante da haste do pistão, o que pode ter sido causado por um tempo de vida operacional muito longo ou uso intenso. Uma perda de força de amortecimento leva a uma menor estabilidade da direção e aderência dos pneus, razão pela qual o amortecedor deve ser substituído. As oficinas podem encontrar o amortecedor correto para substituição através do catálogo online da Sachs em aftermarket.zf.com ou na aplicação ZF Part Finder App.

Outro aspecto importante é o ajuste correto dos sistemas de balanceamento da carga (se disponível). O técnico da oficina deve inspecionar os foles e verificar se há fugas nos tubos de ar.

Deterioração dos casquilhos de borracha

O aumento do desgaste do casquilho de borracha do amortecedor pode ser causado por erros de montagem ou condições extremas de trabalho. Uma junta desgastada pode causar um ruído tipo chocalhar ou batimento. O amortecedor deve ser substituído.

A oficina deve verificar o camião desta forma antes da respectiva inspeção obrigatória, pois garante a satisfação do cliente. Afinal, nada é mais irritante para um operador de frota de veículos comerciais do que uma visita não programada à oficina. Esse tempo de inatividade adicional não previsto pode levar rapidamente a custos elevados devido à perda de faturação e até a possíveis penalizações contratuais.

OUTROS ARTIGOS Ver mais