Portagens Eletrónicas e cartões StarRessa da Cepsa na Convenção ARP

A Cepsa marca presença na XIV Convenção Nacional da Associação Rodoviária de Transportes Pesados de Passageiros (ARP), que se realiza a 8 e 9 de fevereiro, no Hotel MH Atlântico, em Atouguia da Baleia, Peniche. Alinhada com o tema deste ano, "Alta performance nos transportes", a Cepsa faz-se representar através de um stand e com uma apresentação sobre as Portagens Eletrónicas Dual e Trio e sobre os cartões StarRessa.

“Usamos o palco dado pela nossa parceria com a ARP para reforçar a nossa aposta no setor profissional, oferecendo uma gama de produtos e serviços completa”, refere Marco Oliveira, responsável de Transporte Internacional da Cepsa. O StarRessa, um serviço que se destaca em toda a amplitude do mundo do transporte profissional, será o tema central da participação da Cepsa neste evento. Mais do que cartões, o conceito passa um conjunto amplo de soluções, válidas não só para a rede mas também para outros países da Europa, resolvendo as necessidades destes profissionais no decorrer das viagens.

Em destaque, estará o DUAL, para pagamento de portagens em Portugal, Espanha e França e o dispositivo Trio, para pagamento de portagens em Portugal, Espanha, França, Itália, Áustria e Polónia bem como os cartões StarRessa e StarRessa Eurotrafic, para pagamento de gasóleo na Península Ibérica e resto da Europa, que permitem ainda descontos em combustível, assistência na estrada e ajuda na gestão, através de faturação eletrónica.

StarRessa tem soluções de portagens para vários países da Europa, permite a devolução do IVA internacional, descontos em combustível, assistência na estrada, ajuda na gestão, através da faturação eletrónica. Entre outras funcionalidades, o StarRessa facilita o trabalho dos profissionais dos transportes de passageiros.

O transporte de passageiros é um setor que assume cada vez mais importância, como mostram os dados do Cepsa Energy Outlook 2030, um estudo que analisa as tendências e modelos socioeconómicos do mundo para explicar como será o mapa energético do futuro em Portugal. E que confirma que, dentro do plano estratégico de transportes, a transferência do transporte individual para o transporte coletivo é um objetivo nacional a médio e longo prazo.