GASNAM saúda a apresentação da Estratégia Nacional para o Hidrogénio

A GASNAM vem manifestar a sua satisfação e disponibilidade para apoiar o desenvolvimento e adequação da Estratégia Nacional para o Hidrogénio (EN-H2), apresentada pelo Governo Português, participando ativamente no debate e discussão no âmbito da consulta pública iniciada.

A GASNAM considera que introdução gradual do hidrogénio enquanto pilar sustentável e integrado numa estratégia mais abrangente de transição para uma economia descarbonizada, é uma oportunidade estratégica para o país, destacando em particular o grande significado e impacto na mobilidade a gás renovável que representa a intenção anunciada de ter “até 2030 5% do hidrogénio no consumo do transporte rodoviário, entre 50 a 100 postos de abastecimento”, de acordo com a afirmação de João Pedro Matos Fernandes, Ministro do Ambiente da Ação Climática.

A implementação de novas formas de apoio que incentivem o investimento e a integração do hidrogénio, são aspetos muito positivos que contam com o apoio da GASNAM e dos seus Associados.

A GASNAM considera que a injeção de hidrogénio e de biometano na rede nacional em conjunto com o gás natural, associados a Certificados de Origem, constitui uma vantagem para a transição energética e para a descarbonização da economia, assim como para a rentabilização das infraestruturas existentes, tendo em conta que os gasodutos são recentes (têm cerca de 20 anos) e pelo menos 70% podem distribuir hidrogénio.

Hidrogénio Transporte