Dourogás investe €1,2 milhões em novo posto de gás natural veicular na Maia

O Grupo Dourogás continua a investir no aumento da sua rede de postos de abastecimento de Gás Natural Veicular (GNV) e acaba de inaugurar uma nova localização, desta vez na área de Serviço da BP na A41, Maia. Com este novo investimento, de cerca de 1,2 milhões de euros, passa a disponibilizar dez postos comerciais. Este posto integra o consórcio europeu Eco-Gate, que construiu uma rede europeia de postos GNV nos corredores de abastecimento, em quatro países: Portugal, Espanha, França e Alemanha.

A Diretiva Europeia dos Combustíveis Alternativos (2014/94/CE) compromete Portugal a implantar no território nacional postos de abastecimento de GNV. O posto GNV da Maia da Dourogás vai, assim, contribuir para o cumprimento das metas obrigatórias impostas pela Comissão Europeia.

A Dourogás é líder nacional na produção de gases Renováveis, produzindo Gás Natural Renovável em Mirandela. Atualmente, já incorpora este gás no portefólio de Gás Natural disponibilizado aos clientes. O investimento no posto GNV da Maia insere-se nesta estratégia, podendo no futuro vir a disponibilizar hidrogénio verde, fruto dos projetos de Investigação e Inovação já lançados.

Ao substituir outras fontes de energia mais poluentes, nomeadamente as derivadas do petróleo, o GNV – comprimido ou líquido – permite a redução da intensidade carbónica do ecossistema da mobilidade, o que contribui para a sustentabilidade ambiental e tem melhorado a qualidade do ar nas cidades. Adicionalmente, o Gás Natural assume-se como alternativa com um custo significativamente inferior ao dos combustíveis convencionais – praticamente metade do preço.

Este novo posto, no âmbito de uma parceria estratégica com a BP Portugal, reforça a atuação do Grupo Dourogás na mobilidade a Gás Natural, que assume um papel preponderante da descarbonização da mobilidade. O Grupo é hoje o principal operador no mercado de GNV à escala nacional e um dos principais players a nível ibérico – abastecendo, diariamente, mais de 600 viaturas (pesados, ligeiros e gama média).

João Filipe Jesus, Diretor-Geral da Dourogás GNV, empresa do Grupo Dourogás, refere: “Este novo investimento responde a uma tendência crescente no mercado português, a mobilidade a Gás Natural. Em 2019 o número de viaturas movidas a GNV praticamente duplicou em Portugal. Uma rota de crescimento que se manteve durante os primeiros meses deste ano, o que se traduz numa frota de aproximadamente um milhar de veículos a GNV a circular em território nacional – entre viaturas pesadas de transporte de passageiros e de mercadorias, furgões, viaturas de recolha de resíduos, além de ligeiros, viaturas comerciais, táxis e TVDE’s. O lançamento deste novo posto possibilita-nos, assim, por um lado, responder à crescente procura pela mobilidade a Gás Natural; e, por outro, criar uma rede de abastecimento eficiente que estimule a adoção deste combustível alternativo. Na vizinha Espanha, por exemplo, já circulam mais de 22 mil viaturas a GNV, pelo que consideramos que existe um grande potencial de expansão da frota movida a Gás Natural em Portugal.”

Nos últimos anos, o Grupo mais do que duplicou os pontos de abastecimento de Gás Natural no País, estando presente em locais fronteiriços de grande tráfego pesado de mercadorias (Vilar Formoso e Elvas), em grandes áreas logística nacionais (como Carregado, Palmela e, agora, Maia), e ainda em municípios tão diferentes como Porto, Loures, Mirandela e Vila Real, onde tem a sua sede.

O Grupo Dourogás foi o primeiro operador, no País, a incorporar gases renováveis na mobilidade – através do Biogasmove, um projeto único em Portugal que produz biometano a partir de resíduos orgânicos. Este gás 100% renovável alimenta, atualmente, uma frota de veículos da empresa intermunicipal Resíduos do Nordeste (na região de Trás-os-Montes), a partir da biodigestão e valorização energética da matéria orgânica recolhida por essas mesmas viaturas – dando forma a um projeto pioneiro no território nacional de Economia Circular aplicada à mobilidade.

Tendo liderado a primeira fase da Transição Energética, disponibilizando uma alternativa combustível mais limpa (GNV) face aos combustíveis tradicionais e mais poluentes, o Grupo Dourogás está, pois, a posicionar-se na dianteira deste novo capítulo rumo a um futuro descarbonizado, tendo em marcha um conjunto de investimentos estruturantes, que incluem, por exemplo, o upgrade dos Postos GNV para Postos de Hidrogénio e outros gases renováveis, como o Biometano (Bio-GNV). Atualmente, 17% do Gás Veicular comercializado no espaço europeu já é de origem renovável.

Nuno Moreira, Presidente Executivo do Grupo Dourogás, afirma: “Como organização que tem baseado o seu percurso na inovação e na criação de alternativas mais sustentáveis para a mobilidade, estamos altamente comprometidos com a descarbonização e posicionamo-nos como um pivô central da mobilidade do futuro, através do Hidrogénio e dos Gases Renováveis. Acreditamos que o Gás Natural (com incorporação de Hidrogénio e Gases Renováveis) assume-se como a melhor forma de descarbonizar no presente. E temos a certeza que o Hidrogénio permitir-nos-á descarbonizar a 100% no futuro. Por isso, temos em curso um ambicioso plano de investimentos estruturantes nestas duas áreas. Hoje, somos líderes no GNV e nos biogases. Vamos sê-lo também no Hidrogénio.”

Gás natural Hidrogénio