Garland aumenta a produtividade dos seus processos logísticos com a Zetes

A Garland Logistics - empresa de logística do Grupo Garland, otimiza o seu processo de conferência de receção e de picking para embalamento graças à solução de execução logística ZetesMedea.

A Garland tem uma presença no mercado há mais de 245 anos. Com Centros Logísticos estrategicamente distribuídos pelo país inteiro e escritórios em Portugal, Espanha e Marrocos, a Garland disponibiliza soluções para todas as necessidades na gestão da cadeia de abastecimento das empresas com atividade em Portugal e que atuam em todo o mundo.

Com 148.000m2 de área de armazém em Portugal, a Garland oferece um conjunto completo de serviços logísticos que abrange toda a cadeia de abastecimento dos seus clientes em regime de outsourcing.

Necessidade de melhorar o processo de conferência da receção

A Garland realiza o serviço de gestão de stock em regime de outsourcing para os seus clientes que operam na área fabril, do retalho e do negócio online nos seus 8 armazéns em Portugal, distribuídos por Maia, Abóboda, Gaia e Aveiro.

Anteriormente, o processo de receção e conferência de mercadorias estava organizado dentro do WMS, o que tornava as tarefas muito complexas, contribuindo desta forma para uma perda de produtividade. “O processo anterior era lento e não visual para os operadores que tinham necessidade de saber de forma imediata as quantidades globais que deveriam receber e as quantidades que receberam efetivamente”, explicou Paulo Monteiro, Gestor de Sistemas e Inovação.

A Garland viu como uma oportunidade a possibilidade melhorar este processo e para o efeito consultou a Zetes, seu parceiro de longa data. A sua necessidade era clara, o processo tinha de ser realizado de forma externa ao WMS, de forma a melhorar a produtividade. “A Zetes sugeri-nos a solução de Execução logística ZetesMedea por ser fácil de criar os processos pretendidos de uma forma visual, garantindo a compatibilidade com os todos equipamentos do parque e porque também já era utilizada noutras empresas similares à nossa”, relembra Paulo Monteiro.

A solução de execução de logística – ZetesMedea, é alimentada pela plataforma de mobilidade MCL™, uma plataforma baseada na nuvem que permite a gestão centralizado de aplicativos, dispositivos e utilizadores móveis.

Foi criado o processo de conferência de mercadorias na nossa plataforma, onde de uma forma muito mais simples, o operador consegue recolher do WMS todos os dados espectáveis para a receção, depois de confirmada toda a mercadoria o operador pode verificar as divergências. Graças à solução, o operador passou a ter informações visuais nos postos fixos e nos equipamentos móveis, tornando a operação mais rápida e como tal mais produtiva. “Devido a esta melhoria no processo passamos a ter menos operadores alocados a estas tarefas para estarem alocados noutras”, disse Paulo Monteiro.

Expansão da solução para o picking de embalamento

Os resultados foram tão satisfatórios, que a Garland decidiu expandir a mesma solução para outras operações. “O resultado foi surpreendente e imediato, tivemos um acréscimo de 25% de produtividade. Começamos a perceber que a solução que preconizamos podia ter outro tipo de utilizações, e começamos a diversificar a sua utilização, para além da nossa receção, também passamos a utilizar a solução no nosso embalamento. Esta solução é mais prática, o que nos permite-nos ser mais orientados e visuais para o utilizador está a realizar a tarefa”, explicou Paulo Monteiro.

Os operadores reagiram muito bem a este novo processo de trabalhar, por ser visual e prático para os operadores. Anteriormente, não havia uma visão que uma operação individual estava ligada a um pedido como um todo. Com esta solução conseguimos saber o que operador fez até ao momento e o que falta fazer. Foram desenvolvidos códigos de cor para que os operadores saibam instantaneamente e com precisão o que têm de fazer (se a quantidade é a menos ou a mais, face ao esperado ou se ainda é uma troca). Em simultâneo com este projeto, os operadores também passaram a utilizar equipamentos que são mais ergonómicos e mais intuitivos.” comentou Paulo Monteiro.

Projetos para o futuro

A Garland quer evoluir para o nível seguinte e as operações estão a pedir outros tipos de requisitos. “As próprias operações estão a pedir cada vez mais coisas, para terem cada ver menos erros, e vamos ter que ir nesse sentido”. “Identificamos juntamente com a Zetes outras ferramentas por exemplo o inventário de paletes através da solução ImageID”, planeia Paulo Bacelo, Diretor de Projetos e Inovação.


“Escolhemos trabalhar com a Zetes por ser a nosso parceiro tecnológico deste há bastante tempo. Sempre que temos necessidade de reinventar alguma operação para ir buscar produtividade e reduzir os erros, falamos com a Zetes e discutimos as possibilidades dentro da tecnologia que existe para chegarmos onde queremos e em conjunto desenhamos a solução. Esta parceria tem dado bons resultados e continuaremos seguramente”, conclui Paulo Monteiro.

Garland Logística Transporte