EDISON e IVECO juntam esforços para o transporte sustentado

A Edison e a IVECO anunciaram ter assinado um Memorando de Entendimento para acelerar o desenvolvimento da mobilidade sustentável assente no gás e promover a utilização de Gás Natural Liquefeito (GNL) no sector dos transportes rodoviários em Itália. O acordo baseia-se no reconhecimento do papel fundamental que a G-Mobility (mobilidade GNL e GNC) desempenha no processo de descarbonização de Itália e baseia-se na posição única que as duas empresas detêm no desafio da transição energética: a Edison como operador verticalmente integrado ao longo de toda a cadeia de valor do GNL e comprometido com o denominado “gás verde”, e a IVECO como um dos principais produtores de veículos comerciais a gás natural.

“Em outubro último concluímos a primeira cadeia de logística integrada de GNL em Itália para apoiar a mobilidade sustentável, graças a um depósito costeiro em pequena escala que entrou em funcionamento em Ravenna, e um navio de transporte de GNL adjudicado a esse fornecimento. Hoje damos mais um passo no caminho estratégico da descarbonização dos transportes, tendo em conta as metas climáticas europeias e italianas. Ao unir forças e trabalhar em conjunto com um grupo importante como a IVECO, tanto em Itália como a nível internacional, poderemos acelerar a conversão de frotas e o processo de transição energética”, declarou Nicola Monti, CEO da Edison.

“A mobilidade a gás natural representa uma grande aposta no nosso presente e no nosso futuro. Trata-se de um primeiro passo, mas importante, rumo à descarbonização do sector dos transportes, tendo os nossos esforços pioneiros neste domínio dado frutos: somos os atuais líderes do mercado, com 55% de quota na Europa para camiões a GNL. A colaboração entre a IVECO e a Edison irá dar um impulso adicional à mobilidade sustentável, que se verá reforçada pela introdução gradual de biometano nos planos de desenvolvimento do projeto. A IVECO já disponibiliza tecnologia praticamente neutra em CO2 para camiões pesados quando o motor está a funcionar com biometano renovável: isto demonstra ainda mais o nosso compromisso genuíno e roteiro claro para enfrentar os apelos urgentes à ação, no debate sobre as alterações climáticas”, acrescentou Gerrit Marx, CEO designado, do Grupo Iveco.

A colaboração entre a Edison e a IVECO visará, igualmente, a identificação de modelos de negócio capazes de proporcionar soluções à medida para a mobilidade “G”, que favoreçam a conversão para GNL de frotas, através de um Custo Total de Propriedade (TCO, ou seja, o custo total de gestão do veículo, incluindo compra, manutenção e combustível) que seja competitivo em comparação com os combustíveis tradicionais e contribui para a introdução gradual de biometano e bioGNL para uma economia circular e descarbonização.

A Edison é o principal importador de GNL de Itália, empresa que em outubro ultimo iniciou a primeira cadeia de logística integrada de GNL, de pequena escala, dedicada ao transporte, iniciando a operação do seu depósito costeiro em Ravenna. Presentemente, a empresa fornece GNL, GNC e biometano por toda a Itália a cerca de 300 postos de abastecimento, 45 dos quais detidos pela Edison, para uma mobilidade cada vez mais amiga do ambiente.

A IVECO é pioneira nas tecnologias de gás natural há mais de 20 anos e está a liderar a transição para este combustível sustentável no sector dos transportes. A IVECO é líder de mercado europeu, com 45.000 veículos a gás natural vendidos. É o primeiro fabricante a oferecer veículos pesados a gás natural, especificamente concebidos para missões internacionais de longo curso. O IVECO S-WAY tem uma autonomia excecional de 1.600 km na versão GNL, mostrando-se uma solução verdadeiramente sustentável e rentável com o melhor TCO.

IVECO Transporte Descarbonização Sustentabilidade